A POSSIBILIDADE DE PESSOA JURÍDICA ATUAR COMO TITULAR DE EIRELI